domingo, 25 de setembro de 2011

FESTA DIFERENTE

Sem luzes
sem câmera
só ação

nem velas, apenas
o brilho das estrelas
e a música dos grilos

despidos
famintos
sem gala

não se quis comida
e sim saída
para uma parte: a arte

isso ainda nos resta
– uma fresta –
é dessa festa que falo

Ana Guimarães

Já publicado em http://www.blocosonline.com.br/literatura/arquivos.php?codigo=p05/p051003.htm&tipo=poesia

4 comentários:

  1. Beleza de poema, Ana. Fazia tempo que não lia a sua poemática.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!*

    ResponderExcluir
  3. Ana querida

    É tão bom te ler querida. Um refúgio para minha alma sedenta de palavras! beijos

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, amigos!
    Ana

    ResponderExcluir